Terça, 24 de novembro de 2020
Cidades

08/11/2020 às 21h30 - atualizada em 08/11/2020 às 21h41

Redação

Peabiru / PR

Dengue avança e já tem 67 casos confirmados na Comcam
Peabiru tem 3 casos confirmados da doença.
Dengue avança e já tem 67 casos confirmados na Comcam

O número de casos confirmados de dengue na região de Campo Mourão cresceu 39% em relação ao boletim anterior, divulgado no último dia 21, e chegou a 67 infectados. Há duas semanas, os casos confirmados somavam 41.


No boletim divulgado nesta semana pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), Campo Mourão confirmou o seu primeiro caso de dengue no novo ciclo da doença. O atual período de monitoramento iniciou em agosto deste ano e seguirá até julho de 2021.


Os casos confirmados na região são em Barbosa Ferraz (10); Campina da Lagoa (3); Campo Mourão (1); Engenheiro Beltrão (1); Goioerê (1); Iretama (6); Juranda (2); Mamborê (1); Moreira Sales (6); Peabiru (3); Quinta do Sol (1); Roncador (2); Terra Boa (6); Ubiratã (24). Em Ubiratã, aliás, os casos mais que triplicaram em quinze dias, saltando de 9 para 24 casos.


Em toda a Comcam são 397 notificações nas cidades de Altamira do Paraná (5); Araruna (4); Barbosa Ferraz (68); Boa Esperança (2); Campina da Lagoa (3); Campo Mourão (15); Corumbataí do Sul (9); Engenheiro Beltrão (14); Farol (1); Fênix (5); Goioerê (35); Iretama (7); Juranda (17); Luiziana (3); Mamborê (7); Moreira Sales (32); Peabiru (9); Quarto Centenário (2); Quinta do Sol (8); Rancho Alegre D’Oeste (3); Roncador (34); Terra ao (32); e Ubiratã (82). Apenas Janiópolis e Nova Cantu ainda não tem notificações da doença.


O que mais preocupa a Saúde é que os casos estão aumentando significativamente mesmo com pouca chuva, o que indica que o Aedes aegypti, transmissor da doença, está mais resistente para se proliferar. Em ambiente ideal (calor e água abundante), a expectativa é que haja uma “explosão de casos” na região.


O chefe da 11ª Regional de Saúde de Campo Mourão, Eurivelton Wagner Siqueira, informou que a regional está todo momento acompanhando a situação nos municípios. Recentemente, agentes da região e profissionais de saúde que atuam na linha de frente passaram por treinamentos via videoconferência junto à Secretaria Estadual de Saúde.


“Basta o clima ideal para uma explosão de casos na região”, alertou Siqueira, ao chamar atenção da população para eliminação de recipientes que sirvam de criadouros do Aedes aegypti. Segundo ele, a melhor forma de prevenção à doença é a remoção manual de criadouros do mosquito.


De acordo com a Saúde, em geral, 90% dos criadouros do mosquito transmissor da dengue são encontrados em domicílio. A Regional está em alerta principalmente nos municípios que apresentaram índices mais elevados de larvas mesmo com a pouca chuva dos últimos meses.

FONTE: Tribuna do Interior

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2020 :: Todos os direitos reservados