Quarta, 20 de janeiro de 2021
Saúde

29/10/2020 às 12h22 - atualizada em 30/10/2020 às 18h03

Redação

Peabiru / PR

De fezes animal a uso de baldes domésticos e chão sujo no tratamento; Divulgação de como era e como está sendo tratada a água espanta moradores de Peabiru
Imagens divulgadas de como era realizado o tratamento de água de Peabiru e o retrato do “antes e depois” surpreendeu os moradores.
De fezes animal a uso de baldes domésticos e chão sujo no tratamento; Divulgação de como era e como está sendo tratada a água espanta moradores de Peabiru

Nos últimos dias foram divulgadas imagens de como era realizado o tratamento de água de Peabiru e o retrato do “antes e depois” surpreendeu os moradores. 


O que mais indignou as pessoas foi o fato da situação ter se mantido como era por décadas a fio, preservando, por exemplo, situações como, poços artesianos expostos às enxurradas e fezes de animais  trazidas pelas chuvas e a divulgação de como era realizado o tratamento  da água consumida pela população na principal estação de tratamento da cidade. 



As imagens revelaram que o chão da sala onde se realizava o tratamento de água da cidade era mais sujo que uma calçada de rua e o tratamento era feito com o despejo manual de cloro retirado de “galões” através de um balde doméstico sem qualquer critério técnico ou sanitário. 



Procurada, a Diretoria do SAAE revelou que infelizmente essa foi a realidade vivenciada por muitos anos em Peabiru, mas que agora tudo mudou. 


Segundo o Diretor da SAAE de Peabiru, Jose Augusto Pasqualini Alves, atualmente o SAAE dispõe do que há de mais moderno em se tratando de tratamento de água no país. O Diretor enfatizou que o atual sistema é 100% automatizado, produz o próprio cloro através do Sal doméstico e o lança na rede em doses minuciosamente controladas, garantindo um tratamento perfeito sem qualquer intervenção humana. 



O Diretor revelou ainda que o sistema que foi implantado a partir de 2018 está presente em poucas cidades e que reduziu os custos com tratamento em 75%. Segundo Alves, no passado, não havia uma bomba reserva que fosse e ocorria muitas vezes de uma pifar e os cidadãos receberem em suas casas água sem tratamento algum por dias e dias sem que sequer fossem cientificados deste fato. 


Atualmente, o Diretor garantiu que há a disposição um sistema secundário reserva que garante a continuidade do tratamento independente da pane que possa ocorrer no sistema revelando ainda que os poços da cidade estão todos cercados por altos muros, que protegem o sistema tanto de pessoas, como de animais e seus dejetos. 



Perguntado pela equipe sobre como andam os investimentos em captação, o Diretor revelou ainda que estão sendo preparados outros três poços para contribuir com o sistema de abastecimento municipal enfatizando ainda que em breve a população terá acesso a uma nova e adequada recepção para atendimento na sede da autarquia. 




O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2021 :: Todos os direitos reservados