Sexta, 30 de outubro de 2020
Política

20/08/2020 às 22h35 - atualizada em 01/10/2020 às 06h00

Redação

Peabiru / PR

Mesmo diante de apontamento de superfaturamento, câmara aprova por 5X4 as contas 2013 de ex-prefeito. Veja o voto de cada vereador.
Nesta última terça feira (18.08) a Câmara de Peabiru realizou a polêmica votação das contas 2013 de responsabilidade do ex-prefeito Claudinei Antônio Minchio (PT).
Mesmo diante de apontamento de superfaturamento, câmara aprova por 5X4 as contas 2013 de ex-prefeito. Veja o voto de cada vereador.

Nesta última terça feira (18.08) a Câmara de Peabiru realizou a polêmica votação das contas 2013 de responsabilidade do ex-prefeito Claudinei Antônio Minchio (PT).


A polêmica gerada na Casa antes da votação foi motivada pela existência de perícia técnica realizada por profissional que apontou a ocorrência de superfaturamento na contratação de médicos logo no primeiro ano de mandato da gestão 2013/2016. (processo n. 0001049-96.2013.8.16.0132).


O Tribunal de Contas que deu parecer pela aprovação, não analisou os contratos objeto do processo onde se constatou o possível superfaturamento já que, o Tribunal analisa as contas anuais dos Prefeitos por meio de sorteio de temas e na ocasião segundo alguns Vereadores, tal tema embora não sorteado em Curitiba, não poderia ser ignorado pela Casa.


Desta forma e mesmo diante da prova que sugere superfaturamento, por 5 votos a 4, as contas 2013 da gestão 2013/2016 foram aprovadas pelo voto dos seguintes Vereadores:



  • PAULO AVANÇO; – XELELEU; – LÉO DA AMBULÂNCIA; – ROZANA PANTE BITENCOURT; – FÁBIO SEXUGI.


Contra a aprovação das contas e seguindo o laudo pericial que sugere superfaturamento naquele ano, votaram os vereadores:



  • FRED FREITAG; – CÍCERO; – JOSÉ DURÃES; – BARÃO.


Outra surpresa foi o voto do Vereador e agricultor Paulo Avanço que naquele ano de 2013, chegou a votar pela cassação do ex-prefeito sempre mantendo declarada postura opositiva ao Partido dos Trabalhadores local e nesta terça inexplicavelmente, votou a favor das contas 2013 daquele mesmo gestor que ele mesmo votou para cassar.


As contas de 2013 não foi a primeira a ser votada pela Casa, já tendo sido votadas e reprovadas pelos Vereadores as contas de 2015, e muito em breve as de 2014 que ao que se sabe, já possui parecer pela reprovação emitido pelo Tribunal de Contas.


A reprovação de contas pelas Câmaras de Vereadores impede a candidatura à Prefeito ou Vereador pelo gestor por elas responsável, por força da Lei nº. 64/90 conhecida como Lei das Inelegibilidades e em Peabiru, isso já é uma realidade.




O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Política Local

Política Local

Blog/coluna Assuntos sobre a Política Local
Facebook
© Copyright 2020 :: Todos os direitos reservados